Archive for the ‘Politica’ category

CARAVANA HORIZONTE PAULISTA, na Macro Região Alto Tiete

14/03/2014
Nosso próximo governador de São Paulo, Alexandre Padilha recebendo o Título Honorífico de Cidadão Itaquaquecetubense por seu excelente trabalho nas áreas sociais e principalmente como ministro da Saúde no governo Dilma PT, o mais Medico em Itaquá foi contemplado com 16 médicos para Itaquaquecetuba.

Nosso próximo governador de São Paulo, Alexandre Padilha recebendo o Título Honorífico de Cidadão Itaquaquecetubense por seu excelente trabalho nas áreas sociais e principalmente como ministro da Saúde no governo Dilma PT, o mais Medico em Itaquá foi contemplado com 16 médicos para Itaquaquecetuba.

20140313_212210

padilha2

20140313_214958CARAVANA HORIZONTE PAULISTA, na Macro Região Alto Tiete

Nosso próximo governador de São Paulo, Alexandre Padilha recebendo o Título Honorífico de Cidadão Itaquaquecetubense por seu excelente trabalho nas áreas sociais e principalmente como ministro da Saúde no governo Dilma PT, o mais Medico em Itaquá foi contemplado com 16 médicos para Itaquaquecetuba.

Anúncios

RECEITA PARA DEIXAR UM TUCANO FELIZ (PSDB)

02/08/2013

Trens e Metrô superfaturados em 30%

Ao analisar documentos da Siemens, empresa integrante do cartel que drenou recursos do Metrô e trens de São Paulo, o Cade e o MP concluíram que os cofres paulistas foram lesados em pelo menos R$ 425 milhões

Alan Rodrigues, Pedro Marcondes de Moura e Sérgio Pardellas

Imagem

 

PROPINODUTO Segundo integrantes do MP e do Cade, seis projetos detrem e metrô investigados apresentaram sobrepreço de 30%

Na última semana, ISTOÉ publicou documentos inéditos e trouxe à tona o depoimento voluntário de um ex-funcionário da multinacional alemã Siemens ao Ministério Público. Segundo as revelações, o esquema montado por empresas da área de transporte sobre trilhos em São Paulo para vencer e lucrar com licitações públicas durante os sucessivos governos do PSDB nos últimos 20 anos contou com a participação de autoridades e servidores públicos e abasteceu um propinoduto milionário que desviou dinheiro das obras para políticos tucanos. Toda a documentação, inclusive um relatório do que foi revelado pelo ex-funcionário da empresa alemã, está em poder do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), para quem a Siemens – ré confessa por formação de cartel – vem denunciando desde maio de 2012 as falcatruas no Metrô e nos trens paulistas, em troca de imunidade civil e criminal para si e seus executivos. Até semana passada, porém, não se sabia quão rentável era este cartel.

Imagem

Ao se aprofundarem, nos últimos dias, na análise da papelada e depoimentos colhidos até agora, integrantes do Cade e do Ministério Público se surpreenderam com a quantidade de irregularidades encontradas nos acordos firmados entre os governos tucanos de São Paulo e as companhias encarregadas da manutenção e aquisição de trens e da construção de linhas do Metrô e de trens. Uma das autoridades envolvidas na investigação chegou a se referir ao esquema como uma fabulosa história de achaque aos cofres públicos, num enredo formado por pessoas-chaves da administração – entre eles diretores do metrô e da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) –, com participação especial de políticos do PSDB, os principais beneficiários da tramoia. Durante a apuração, ficou evidente que o desenlace dessa trama é amargo para os contribuintes paulistas. A investigação revela que o cartel superfaturou cada obra em 30%. É o mesmo que dizer que os governantes tucanos jogaram nos trilhos R$ 3 de cada R$ 10 desembolsado com o dinheiro arrecadado dos impostos. Foram analisados 16 contratos correspondentes a seis projetos. De acordo com o MP e o Cade, os prejuízos aos cofres públicos somente nesses negócios chegaram a RS 425,1 milhões. Os valores, dizem fontes ligadas à investigação ouvidas por ISTOÉ, ainda devem se ampliar com o detalhamento de outros certames vencidos em São Paulo pelas empresas integrantes do cartel nesses e em outros projetos.

Imagem

Entre os contratos em que o Cade detectou flagrante sobrepreço está o de fornecimento e instalação de sistemas para transporte sobre trilhos da fase 1 da Linha 5 Lilás do metrô paulista. A licitação foi vencida pelo consórcio Sistrem, formado pela empresa francesa Alstom, pela alemã Siemens juntamente com a ADtranz (da canadense Bombardier) e a espanhola CAF. Os serviços foram orçados em R$ 615 milhões. De acordo com testemunhos oferecidos ao Cade e ao Ministério Público, esse contrato rendeu uma comissão de 7,5% a políticos do PSDB e dirigentes da estatal. Isso significa algo em torno de R$ 46 milhões só em propina. “A Alstom coordenou um grande acordo entre várias empresas, possibilitando dessa forma um superfaturamento do projeto”, revelou um funcionário da Siemens ao MP. Antes da licitação, a Alstom, a ADtranz, a CAF, a Siemens, a TTrans e a Mitsui definiram a estratégia para obter o maior lucro possível. As companhias que se associaram para a prática criminosa são as principais detentoras da tecnologia dos serviços contratados.

Imagem

O responsável por estabelecer o escopo de fornecimento e os preços a serem praticados pelas empresas nesse contrato era o executivo Masao Suzuki, da Mitsui. Sua empresa, no entanto, não foi a principal beneficiária do certame. Quem ficou com a maior parte dos valores recebidos no contrato da fase 1 da Linha 5 Lilás do Metrô paulista foi a Alstom, que comandou a ação do cartel durante a licitação. Mas todas as participantes entraram no caixa da propina. Cada empresa tinha sua própria forma de pagar a comissão combinada com integrantes do PSDB paulista, segundo relato do delator e ex-funcionário da Siemens revelado por ISTOÉ em sua última edição. Nesse contrato específico, a multinacional francesa Alstom e a alemã Siemens recorreram à consultoria dos lobistas Arthur Teixeira e Sérgio Teixeira. Documentos apresentados por ISTOÉ na semana passada mostraram que eles operam por meio de duas offshores localizadas no Uruguai, a Leraway Consulting S/A e Gantown Consulting S/A. Para não deixar rastro do suborno, ambos também se valem de contas em bancos na Suíça, de acordo a investigação.

Imagem

PEDIDO DE CPI Líder do PT na Assembleia Legislativa, Luiz Claudio Marcolino, trabalha pela abertura de inquéritoNo contrato da Linha 2 do Metrô, o superfaturamento identificado até agora causou um prejuízo estimado em R$ 67,5 milhões ao erário paulista. As licitações investigadas foram vencidas pela dupla Alstom/Siemens e pelo consórcio Metrosist, do qual a Alstom também fez parte. O contrato executado previa a prestação de serviços de engenharia, o fornecimento, a montagem e a instalação de sistemas destinados à extensão oeste da Linha 2 Verde. Orçado inicialmente em R$ 81,7 milhões, só esse contrato recebeu 13 reajustes desde que foi assinado, em outubro de 1997. As multinacionais francesa e alemã ficaram responsáveis pelo projeto executivo para fornecimento e implantação de sistemas para o trecho Ana Rosa/ Ipiranga. A Asltom e a Siemens receberam pelo menos R$ 143,6 milhões para executar esse serviço.O sobrepreço de 30% foi estabelecido também em contratos celebrados entre as empresas pertencentes ao cartel e à estatal paulista CPTM. Entre eles, o firmado em 2002 para prestação de serviços de manutenção preventiva e corretiva de dez trens da série 3000. A Siemens ganhou o certame por um valor original de R$ 33,7 milhões. Em seguida, o conglomerado alemão subcontratou a MGE Transportes para serviços que nunca foram realizados. A MGE, na verdade, serviu de ponte para que a Siemens pudesse efetuar o pagamento da propina de 5% acertada com autoridades e dirigentes do Metrô e da CPTM. O dinheiro da comissão – cerca de R$ 1,7 milhão só nessa negociata, segundo os investigadores – mais uma vez tinha como destino final a alta cúpula da estatal e políticos ligados ao PSDB. A propina seria distribuída, segundo depoimento ao Cade ao qual ISTOÉ teve acesso, pelo diretor da CPTM, Luiz Lavorente. Além da MGE, a Siemens também recorreu à companhia japonesa Mitsui para intermediar pagamentos de propina em outras transações. O que mais uma vez demonstra o quão próxima eram as relações das empresas do cartel que, na teoria, deveriam concorrer entre si pelos milionários contratos públicos no setor de transportes sobre trilhos. O resultado da parceria criminosa entre as gigantes do setor pareceu claro em outros 12 contratos celebrados com a CPTM referentes às manutenções dos trens das séries 2000 e 2100 e o Projeto Boa Viagem, que já foram analisados pelo CADE. Neles, foi contabilizado um sobrepreço de aproximadamente R$ 163 milhões. Não é por acaso que as autoridades responsáveis por investigar o caso referem-se ao esquema dos governos do PSDB em São Paulo como uma “fabulosa história”. O superfaturamento constatado nos contratos de serviços e oferta de produtos às estatais paulistanas Metrô e a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos [CPTM] supera até mesmo os índices médios calculados internacionalmente durante a prática deste crime. Cálculos da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico – OCDE, por exemplo, apontam que os cartéis ocasionam um prejuízo aos cofres públicos de 10% a 20%. No caso destes 16 contratos, a combinação de preços e direcionamentos realizados pelas companhias participantes da prática criminosa levaram a um surpreendente rombo de 30% aos cofres paulistas. Diante das denúncias, na última semana o PT e outros partidos oposicionistas em São Paulo passaram a se movimentar para tentar aprovar a instalação de uma CPI. “O governador Geraldo Alckmin diz querer que as denúncias do Metrô e da CPTM sejam apuradas. Então, que oriente a sua bancada a protocolar o pedido de CPI, pelo menos, desta vez”, propôs o líder do PT na Assembleia paulista, Luiz Cláudio Marcolino. “É flagrante que os contratos precisam ser revisados. Temos de ter transparência com o dinheiro público independente de partido”, diz ele. Caso a bancada estadual do PT não consiga aprovar o pedido, por ter minoria, a sigla tentará abrir uma investigação na Câmara Federal. “Não podemos deixar um assunto desta gravidade sem esclarecimentos. Ainda mais quando se trato de acusações tão contundentes de desvios de verbas públicas”, afirmou o deputado Devanir Ribeiro (PT-SP). O que se sabe até agora já é suficiente para ensejar um inquérito. Afinal, trata-se de um desvio milionário de uma das principais obras da cidade mais populosa do País e onde se concentra o maior orçamento nacional. Se investigada a fundo, a história do achaque de 30% aos cofres públicos pode trazer ainda mais revelações fabulosas.Queima de arquivoUma pasta amarela com cerca de 200 páginas guardada na 1ª Vara Criminal do Fórum da cidade de Itu, interior paulista, expõe um lado ainda mais sombrio das investigações que apuram o desvio milionário das obras do metrô e trens metropolitanos durante governos do PSDB em São Paulo nos últimos 20 anos. Trata-se do processo judicial 9900.98.2012 que investiga um incêndio criminoso que consumiu durante cinco horas 15.339 caixas de documentos e 3.001 tubos de desenhos técnicos. A papelada fazia parte dos arquivos do metrô armazenados havia três décadas. Entre os papeis que viraram cinzas estão contratos assinados entre 1977 e 2011, laudos técnicos, processos de contratação, de incidentes, propostas, empenhos, além de relatórios de acompanhamento de contratos de 1968 até 2009. Sob segredo de Justiça, a investigação que poderá ser reaberta pelo Ministério Público, diante das novas revelações sobre o caso feitas por ISTOÉ, acrescenta novos ingredientes às já contundentes denúncias feitas ao Cade pelos empresários da Siemens a respeito do escândalo do metrô paulista. Afinal, a ação dos bandidos pode ter acobertado a distribuição de propina, superfaturamento das obras, serviços e a compra e manutenção de equipamentos para o metrô paulista.Segundo o processo, na madrugada do dia 9 de julho do ano passado, nove homens encapuzados e armados invadiram o galpão da empresa PA Arquivos Ltda, na cidade de Itu, distante 110 km da capital paulista, renderam os dois vigias, roubaram 10 computadores usados, espalharam gasolina pelo prédio de 5 mil m² e atearam fogo. Não sobrou nada. Quatro meses depois de lavrado o boletim de ocorrência, nº 1435/2012, a polícia paulista concluiu que o incêndio não passou de um crime comum. “As investigações não deram em nada”, admite a delegada de Policia Civil Milena, que insistiu em se identificar apenas pelo primeiro nome. “Os homens estavam encapuzados e não foram identificados”, diz a policial. Investigado basicamente como sumiço de papéis velhos, o incêndio agora ganha ares de queima de arquivo. O incidente ocorreu 50 dias depois de entrar em vigor a Lei do Acesso à Informação, que obriga os órgãos públicos a fornecerem cópias a quem solicitar de qualquer documento que não seja coberto por sigilo legal, e quatro meses depois de começarem as negociações entre o Cade e a Siemens para a assinatura do acordo de leniência, que vem denunciando as falcatruas no metrô e trens paulistas. “Não podemos descartar que a intenção desse crime era esconder provas da corrupção”, entende o deputado Luiz Cláudio Marcolino, líder do PT na Assembleia Legislativa do Estado.Além das circunstâncias mais do que suspeitas do incêndio, documentos oficiais do governo, elaborados pela gerência de Auditoria e Segurança da Informação (GAD), nº 360, em 19 de setembro passado, deixam claro que o galpão para onde foi levado todo o arquivo do metrô não tinha as mínimas condições para a guarda do material. Cravado em plena zona rural de Itu, entre uma criação de coelhos e um pasto com cocheiras de gado, o galpão onde estavam armazenados os documentos não tinha qualquer segurança. Poderia ser facilmente acessado pelas laterais e fundos da construção. De acordo com os documentos aos quais ISTOÉ teve acesso, o governo estadual sabia exatamente da precariedade da construção quando transferiu os arquivos para o local. O relatório de auditoria afirma que em 20 de abril de 2012 – portanto, três dias depois da assinatura do contrato entre a PA Arquivos e o governo de Geraldo Alckmin – o galpão permanecia em obras e “a empresa não estava preparada para receber as caixas do Metrô”. A comunicação interna do governo diz mais. Segundo o laudo técnico do GAD, “a empresa não possuía instalações adequadas para garantir a preservação do acervo documental”. Não havia sequer a climatização do ambiente, item fundamental para serviços deste tipo. O prédio foi incendiado poucos dias depois da migração do material para o espaço. “Não quero falar sobre esse crime”, disse um dos proprietários da empresa, na época do incêndio, Carlos Ulderico Botelho. “Briguei com o meu sócio, sai da sociedade e tomei muito prejuízo. Esse incêndio foi estranho. Por isso, prefiro ficar em silêncio”. Outra excentricidade do crime é que o fato só foi confirmado oficialmente pelo governo seis meses depois do ocorrido. Em 16 páginas do Diário do Diário Oficial, falou-se em “sumiço” da papelada. Logo depois da divulgação do sinistro?

Imagem

O deputado estadual do PT, Simão Pedro, hoje secretário de Serviços da Prefeitura de São Paulo, representou contra o Governo do Estado no Ministério Público Estadual. “Acredita-se que os bandidos tenham provocado o incêndio devido o lugar abrigar vários documentos”. Para o parlamentar, “esse fato sairia da hipótese de crime de roubo com o agravante de causar incêndio, para outro crime, de deliberada destruição de documentos públicos”, disse Simão, em dezembro passado. Procurados por ISTOÉ, dirigentes do Metrô de SP não quiseram se posicionar.

Imagem

Fotos: PEDRO DIAS/ag. istoéFotos: ADRIANA SPACA/BRAZIL PHOTO PRESS; Luiz Claudio Barbosa/Futura Press; NILTON FUKUDA/ESTADÃOFoto: Rubens Chaves/Folhapress 

SE NÃO LUTAR POR SEUS DIREITOS VOCÊ PERDE A CIDADANIA.

07/11/2012

AULA DE DIREITO, LIÇÃO DE CIDADANIA

Uma manhã, quando nosso novo professor de “Introdução ao Direito” entrou na sala, a primeira coisa que fez foi perguntar o nome a um aluno que estava sentado na primeira fila:

 – Como te chamas?

– Chamo-me Juan, senhor.

 – Saia de minha aula e não quero que voltes nunca mais! – gritou o desagradável professor.

 Juan estava desconcertado. Quando voltou a si, levantou-se rapidamente, recolheu suas coisas e saiu da sala.

Todos estávamos assustados e indignados, porém ninguém falou nada.

– Agora sim! – e perguntou o professor – para que servem as leis?…

Seguíamos assustados porém pouco a pouco começamos a responder à sua pergunta:

 – Para que haja uma ordem em nossa sociedade.

– Não! – respondia o professor.

 – Para cumpri-las.

 – Não!

– Para que as pessoas erradas paguem por seus atos.

 – Não!!

– Será que ninguém sabe responder a esta pergunta?!

– Para que haja justiça – falou timidamente uma garota.

– Até que enfim! É isso… para que haja justiça.

E agora, para que serve a justiça?

Todos começávamos a ficar incomodados pela atitude tão grosseira, porém

seguíamos respondendo:

 – Para salvaguardar os direitos humanos…

 – Bem, que mais? – perguntava o professor.

 – Para diferenciar o certo do errado… Para premiar a quem faz o bem…

 – Ok, não está mal porém… respondam a esta pergunta:

Agi corretamente ao expulsar Juan da sala de aula?…

Todos ficamos calados, ninguém respondia.

– Quero uma resposta decidida e unânime!

– Não!! – respondemos todos a uma só voz.

– Poderia dizer-se que cometi uma injustiça?

– Sim!!!

 – E por que ninguém fez nada a respeito?

Para que queremos leis e regras se não dispomos da vontade necessária para pratica-las?

 – Cada um de vocês tem a obrigação de reclamar quando presenciar uma injustiça. Todos. Não voltem a ficar calados, nunca mais!

 – Vá buscar o Juan – disse, olhando-me fixamente.

 Naquele dia recebi a lição mais prática no meu curso de Direito.

 Quando não defendemos nossos direitos perdemos a dignidad, E A DIGNIDADE NÃO SE NEGOCIA.

Do blog BananaPost

COMPROMISSOS DO PREFEITO ELEITO “MAMORU TAKASHIMA”COM A SEGURANÇA PUBLICA DE ITAQUAQUECETUBA!

21/10/2012

Compromisso em vídeo, Veja: http://www.youtube.com/watch?v=Uj2ci7fmIkg&feature=youtu.be

Como prefeito eleito de Itaquaquecetuba Mamoru Nakashima voltou a reunião do CONSEG nesta ultima quinta feira dia 18/10/2012 reafirmando todo compromisso assumido no debate com a segurança publica detalhando algumas ideias e pedindo sugestão dos participante da reunião e se colocando a disposição do Conselho de Segurança de Itaquá (CONSEG)

Que o prefeito continue prestigiando a toda comunidade.

RESULTADO ELEIÇÃO 2012 ITAQUAQUECETUBA

08/10/2012
 
 
 
 LINKShttp://g1.globo.com/sp/sao-paulo/apuracao/itaquaquecetuba.html http://placar.eleicoes.uol.com.br/2012/1turno/sp/itaquaquecetuba
RESULTADO ITAQUAQUECETUBA 

PREFEITO 

  • zonas eleitorais-2
  • seções-546
Brancos-4,99% (8.597)

  • Nulos-5,86% (10.084)
  • Votos válidos 89,15% (153.489)
DR. MAMORUDR. MAMORU – PTN
53,27%-81.759 Eleito
ROGÉRIO TARENTOROGÉRIO TARENTO – PR
29,55%-45.351
DRA. ADRIANA DA COSTADRA. ADRIANA DA COSTA – PP
16,26%-24.956
ZÉ REISZÉ REIS – PDT
0,50%-774
LUIZ GARCIALUIZ GARCIA – PSOL
0,42%-649
SENNA SENNA – PT Sobre julgamento

Vereadores

 01 Dr. Roque PR-E 5.037 (3,27%)
 02 Arno Cabeleireiro PR-E       3.210 (2,08%)
 03 Mario Charutinho PR-E 2.731 (1,77%)
 04 Adriana do Hospital PR-E 2.712 (1,76%)
 05 Rolgaciano PSDC-E 2.561 (1,66%)
 06 Cidinha Assistente Social PR-E 2.480 (1,61%)
 07 Edson Moura PT-E 2.131 (1,38%)
 08 Silvani PR-E 2.119 (1,38%)
  Cabral Cabeleireiro PR 2.015 (1,31%)
 09 Carlinhos da Minercal PT-E 1.991 (1,29%)
  Mané Barranco PR 1.946 (1,26%)
  Pelé da Sucata PR 1.940 (1,26%)
 10 Firmino Firmeza PRP-E 1.901 (1,23%)
  Elias Rossi PRP 1.839 (1,19%)
  Antonio Vaz PRB 1.810 (1,18%)
 11 Val do Mercado PSDC-E 1.750 (1,14%)
 12 Tonho da Quadra PHS-E 1.748 (1,14%)
 13 Roberto Letrista PSDB-E 1.692 (1,10%)
 14 Professor Gilberto Tico PHS-E 1.681 (1,09%)
  Riketa PHS 1.530 (0,99%)
  Socorro do Marengo PR 1.528 (0,99%)
  Doni PR 1.515 (0,98%)
 15 Luizão (luiz Otavio) PTB-E 1.507 (0,98%)
  Paulinho da Lidercal PR 1.497 (0,97%)
 16 Dr Donizete da Fisioterapia PTB-E 1.429 (0,93%)
  Jonas Afonso PRP 1.332 (0,87%)
  Cowboy Edimar PTB 1.318 (0,86%)
  Elinho PTB 1.256 (0,82%)
 17 Celso Reis PSDB-E 1.175 (0,76%)
  Xandão PP 1.148 (0,75%)
  Henrique do Pt –PT 1.139 (0,74%)
  Cesinha da Associação PTB 1.136 (0,74%)
  Lucas do Liceu PR 1.129 (0,73%)
  Lindinalva A Colega PR 1.112 (0,72%)
  Simone do Posto de Saúde PHS 1.083 (0,70%)
  Dunga do Hospital PHS 1.071 (0,70%)
  Foguinho PT 1.069 (0,69%)
  Cantoracantora Elenice Marques PTB 1.067 (0,69%)
  Pastor Miguel Roberto PP 1.021 (0,66%)
  Dr.ivan Scalabrin PHS 1.004 (0,65%)
 18 Wilson Pirata PTN-E 996 (0,65%)
  Florencia PPS 927 (0,60%)
  Derlan PSDC 925 (0,60%)
  Valdir da Igreja PHS 924 (0,60%)
  Dr Oscar Cabrera PC do B 920 (0,60%)
  Diego Estilo Raro Cabelereiro PSDC 906 (0,59%)
  Fábio do Açougue PT 890 (0,58%)
 19 Carlinhos do Bar PTN-E 882 (0,57%)
  Irmão Lindomar PTB 871 (0,57%)
  Nenezao PRP 839 (0,54%)
  Nice do Depósito PR 836 (0,54%)
  Prof Carlos PT 830 (0,54%)
  Arnaldo do Sacolão PR 826 (0,54%)
  Laerte Pedreiro PTN 822 (0,53%)
  Carlos Eletricista PT 792 (0,51%)
  Isaias da Paz PSDC 784 (0,51%)
  Adalto – Ie PPS 779 (0,51%)
  Dra.ângela PP 775 (0,50%)
  Missionário Souza PP 756 (0,49%)
  Marilei Cromatec PTB 742 (0,48%)
  Simões PTB 716 (0,47%)
  Adervaldo do Cursinho PC do B 711 (0,46%)
  Ricardinho PHS 686 (0,45%)
  Dogimar PT 680 (0,44%)
  Luiz Jornaleiro PTB 677 (0,44%)
  Gilson Fidelis PTN 670 (0,44%)
  Professor Elias Cunha PSDC 657 (0,43%)
  Cantor Sidney Santos PSDC 653 (0,42%)
  David Neto PTB 638 (0,41%)
  Silvão Posto Visão PTB 627 (0,41%)
  Lucas Morais PRP 597 (0,39%)
  Walter Carteiro PV 576 (0,37%)
  Tio Du PP 566 (0,37%)
  Helio da Lamore PSDC 528 (0,34%)
  Bolacha PSL 521 (0,34%)
  Dra. Andreia PV 493 (0,32%)
  Djalma Lavras PTB 489 (0,32%)
  Donizete Santos PR 486 (0,32%)
  Josias Pense Grande PSDC 479 (0,31%)
  Pastor Gilson Fernandes PSDC 478 (0,31%)
  Cruz Feirante PTB 466 (0,30%)
  Serginho da Julio PT 465 (0,30%)
  Joao da Adega PSDB 463 (0,30%)
  João da Farmácia PSD 453 (0,29%)
  Jonas da Floricultura PTB 447 (0,29%)
  Guido PTB 439 (0,29%)
  Eli Rocha Chacara dos Pardais PSL 438 (0,28%)
  Tubaina PSDB 428 (0,28%)
  Alberto Alves PSL 428 (0,28%)
  Natal Rocha PT 426 (0,28%)
  Paulinho do Sacolão PR 423 (0,27%)
  Guilherme Bouças (tico) PV 409 (0,27%)
  Russo PTB 408 (0,26%)
  Paulo do Cimiterio PTN 403 (0,26%)
  Mario Milharal PTN 391 (0,25%)
  Dyhogo PSDC 391 (0,25%)
  Ferreira PP 385 (0,25%)
  Mauro Fretado PSDC 385 (0,25%)
  Silvana Loira do Piratiniga PR 374 (0,24%)
  João Bicudo PSDC 372 (0,24%)
  Luiz Casa Norte PP 367 (0,24%)
  Paulinho Colmeia PSL 365 (0,24%)
  Dra.cineide PP 365 (0,24%)
  Heliana da Moradia PT 361 (0,23%)
  Moisés Homem de Fé PTN 357 (0,23%)
  Zé Galinha PSDC 349 (0,23%)
  Dr Eleonora PTB 340 (0,22%)
  Adaozinho PSDB 336 (0,22%)
  Joana da Enfermagem PTB 334 (0,22%)
  Ivone Yves PPS 333 (0,22%)
  Edilson Amarelo PTB 329 (0,21%)
  Marila Bernal PP 320 (0,21%)
  Billa do Bar PSL 314 (0,20%)
  Alex do Paineira PSDC 312 (0,20%)
  Tio Gê PSL 309 (0,20%)
  Francisco do Depósito PP 307 (0,20%)
  Equipe Jair PMN 301 (0,20%)
  Rai PPS 298 (0,19%)
  Professor Junior do Esporte PTN 294 (0,19%)
  Gulão PRP 291 (0,19%)
  Cristiano Santana PSOL 289 (0,19%)
  Zé Maria PSDB 276 (0,18%)
  Necas do Bar PSDC 276 (0,18%)
  Professor Luiz Cabeleleiro PHS 266 (0,17%)
  Raimundo Paixão PT 266 (0,17%)
  Miro PSL 260 (0,17%)
  Moacyr Fernandes PSC 257 (0,17%)
  Sheila Britto PPS 255 (0,17%)
  Jozy Lemos PT 255 (0,17%)
  Kikinha de Paula PC do B 254 (0,16%)
  Jota Cruz PRTB 251 (0,16%)
  Edson do Pátio PR 249 (0,16%)
  Rodrigo Coimbra DEM 249 (0,16%)
  Maria Dajuda do Veste Criança PP 245 (0,16%)
  Nilton do Gas PRTB 245 (0,16%)
  Chiquinho da Estação DEM 242 (0,16%)
  Cawboy da Madruga PSL 241 (0,16%)
  Silvana do Posto DEM 237 (0,15%)
  Sargento Sidnei PP 237 (0,15%)
  Tiãozinho Silva PPS 230 (0,15%)
  Lincoln PRP 230 (0,15%)
  Scher PHS 226 (0,15%)
  Elza do Marengo PSDC 225 (0,15%)
  Ribamar do Transporte PC do B 223 (0,14%)
  Valter Checa PP 220 (0,14%)
  Zefinha da Associação PR 217 (0,14%)
  Ari da Escola PT 216 (0,14%)
  Zulu PPS 214 (0,14%)
  Juninho do Esporte PHS 206 (0,13%)
  Daniel da Funeraria PTN 200 (0,13%)
  Professora Bete PPS 199 (0,13%)
  Peixinho PTC 197 (0,13%)
  Dolores PV 195 (0,13%)
  Tião do Marengo PSDC 195 (0,13%)
  Jp PMDB 194 (0,13%)
  Xavier PC do B 193 (0,13%)
  Glauco Santos PTC 188 (0,12%)
  Sr.luiz do Bar PP 187 (0,12%)
  Carlão PV 187 (0,12%)
  Professora Elaine PR 187 (0,12%)
  Zezé Guerreira PSDB 185 (0,12%)
  Eduardo Boy PV 181 (0,12%)
  Cilene PSDC 178 (0,12%)
  Jair do Josely PR 177 (0,11%)
  Sergio Silva Cantor PHS 176 (0,11%)
  Otavio Pacca PSDB 172 (0,11%)
  Sidnei Vidal PC do B 171 (0,11%)
  Jadir PSDC 169 (0,11%)
  Armando Coelho PDT 169 (0,11%)
  Pastor Alberto Francisco PSC 169 (0,11%)
  Aguinaldo PV 169 (0,11%)
  Irmã Toninho PTN 168 (0,11%)
  Valci Pinheiro PSOL 168 (0,11%)
  Josivaldo do Fukas PRB 165 (0,11%)
  Professora Valkiria PTB 164 (0,11%)
  Ilda das Pipas PR 164 (0,11%)
  Toninho Peixeiro PSDC 162 (0,11%)
  Paulo Serralheiro PMN 161 (0,10%)
  Tony PSOL 161 (0,10%)
  Angelica Gelo PRP 160 (0,10%)
  Professora Lia PSDB 156 (0,10%)
  Beto Auto Peças PTB 155 (0,10%)
  Florisvaldo DEM 155 (0,10%)
  Jalmir PRTB 155 (0,10%)
  Pastor Donizete PV 154 (0,10%)
  Jajá do Caiuby PHS 154 (0,10%)
  Professor Rogerio PTB 153 (0,10%)
  Velho da Bicicleta PT 151 (0,10%)
  Vera da Peha PPS 148 (0,10%)
  Argemiro PRB 148 (0,10%)
  Teobaldo PSOL 144 (0,09%)
  Prof Zernice PT 142 (0,09%)
  Irmão Edivaldo Cerqueria PSL 142 (0,09%)
  Prof. Marcia da Melhor Idade PTB 142 (0,09%)
  Henrique do Maragogipe PSD 140 (0,09%)
  Givaldo Serralheiro DEM 139 (0,09%)
  Wanderley da Patrulha PP 139 (0,09%)
  Rosivaldo da Elshaday PHS 138 (0,09%)
  Paulão Cem Por Cento PC do B 138 (0,09%)
  Bozó PHS 137 (0,09%)
  Sergio Cardoso PV 137 (0,09%)
  Irmãzinha PSDC 137 (0,09%)
  Irmão José PPS 136 (0,09%)
  Abel da Mabel PR 136 (0,09%)
  Cesar do Josely PTB 135 (0,09%)
  Cezar Pps PPS 133 (0,09%)
  Valdizão da Ronda PMN 131 (0,09%)
  Roberto de Oliveira PTC 129 (0,08%)
  Joaquim da Quadra PSL 128 (0,08%)
  Vicente PSL 126 (0,08%)
  Rose da Bomboniere PR 125 (0,08%)
  Flavio Rodrigues Acougueiro PHS 125 (0,08%)
  Gisa do Jd. Odete Ii PSL 123 (0,08%)
  Fabiano do Pt PT 123 (0,08%)
  Judite Ferreira PT 122 (0,08%)
  Adolfo Joaquim DEM 121 (0,08%)
  Milton do Parque PV 117 (0,08%)
  Izaac Liga da Justiça PHS 115 (0,07%)
  Esquerdinha PRB 112 (0,07%)
  Alex Sena Dica PSOL 111 (0,07%)
  Thiago Bolinha PPS 110 (0,07%)
  Celina PTN 106 (0,07%)
  Irmã Eliza PTB 106 (0,07%)
  Lucia do Hospital PPS 106 (0,07%)
  Jucelino Neto PT 103 (0,07%)
  Edson Rodrigues PRTB 102 (0,07%)
  Paulo Mendes PC do B 100 (0,06%)
  Mauricio da Mama PSL 100 (0,06%)
  Cresta PV 100 (0,06%)
  Nenê PSL 98 (0,06%)
  Nilton Araujo PSL 97 (0,06%)
  Cristiane de Santi PTB 95 (0,06%)
  Irmão Zé Magno PC do B 94 (0,06%)
  Robson Gili PTB 94 (0,06%)
  Carmela PHS 93 (0,06%)
  Rubra Rosa PSDC 93 (0,06%)
  Betão PSDC 92 (0,06%)
  Katia Maria Costureira PSDB 91 (0,06%)
  Noel Smith PC do B 89 (0,06%)
  Professora Maura PDT 88 (0,06%)
  Celso do Posto PRTB 87 (0,06%)
  Macuco PPS 87 (0,06%)
  Ezildo Simões PC do B 86 (0,06%)
  Bete do Mônica PC do B 85 (0,06%)
  Dr.renan Fisioterapeuta PHS 84 (0,05%)
  Queiroz da Prefeitura PSD 82 (0,05%)
  Obreira Marli PTN 82 (0,05%)
  João Queiroz PP 80 (0,05%)
  Renato Martins PV 77 (0,05%)
  Dr. Denilton PRTB 76 (0,05%)
  Alex do Pesqueiro DEM 76 (0,05%)
  Cida da Pedreira PRB 75 (0,05%)
  Sergio Ramos PPS 74 (0,05%)
  Maria Davila PSL 73 (0,05%)
  Fabio Margarida PMDB 73 (0,05%)
  Baiano Peixeiro DEM 72 (0,05%)
  Mercedes da Associação PHS 72 (0,05%)
  Silvoney PSOL 72 (0,05%)
  Rai Cabelereira PSDC 71 (0,05%)
  Rosemary Prof PSOL 70 (0,05%)
  Patricia Lanchotte PPS 69 (0,04%)
  Delicia PSL 69 (0,04%)
  Geraldo Magela PSC 69 (0,04%)
  Antonio Filareto PDT 67 (0,04%)
  Professora Madô PPS 67 (0,04%)
  Missionária Nilma PSDC 67 (0,04%)
  Valter Gasparzinho PHS 65 (0,04%)
  Fran PPS 64 (0,04%)
  Eunice PMN 64 (0,04%)
  Fura PC do B 62 (0,04%)
  Nega PSL 62 (0,04%)
  Rogério Chama Viva PSDC 61 (0,04%)
  Valtinho Rofrigues PPS 59 (0,04%)
  Vanda Gama PSC 58 (0,04%)
  Jose Afonso PV 58 (0,04%)
  Luuh da Vila Virginia PSDB 58 (0,04%)
  Zé Pedro Eletricista PDT 57 (0,04%)
  Pipo’s da Auto Peça PSL 57 (0,04%)
  Edilson Star Disco PTB 57 (0,04%)
  Baldassi PMDB 57 (0,04%)
  Jair da Bateria PSDC 56 (0,04%)
  Janete do Ps PC do B 55 (0,04%)
  Robson Esquinão PMDB 55 (0,04%)
  Katia Dantas PPS 54 (0,04%)
  Pica Fumo PR 54 (0,04%)
  Zé Galinha da Sucata PR 54 (0,04%)
  Jonas Brother PTN 53 (0,03%)
  Evaldo Palhano PDT 52 (0,03%)
  Jorim da Auto Peças PDT 52 (0,03%)
  Rosely de Araujo PTC 51 (0,03%)
  Jorge do Eletro PHS 51 (0,03%)
  Mané Letrista PHS 50 (0,03%)
  Professora Elô PSOL 50 (0,03%)
  Juliano Reis PDT 50 (0,03%)
  Alan de Oliveira PDT 50 (0,03%)
  Irmão Clovis PTB 49 (0,03%)
  Alex da Imobiliária PSDC 49 (0,03%)
  Vera da Saude PPS 48 (0,03%)
  Tiago PDT 48 (0,03%)
  Pequena do Hospital PTB 46 (0,03%)
  Andre Zanini PSDB 45 (0,03%)
  Joedson Silva PSOL 44 (0,03%)
  Edite Santiago PC do B 44 (0,03%)
  Du DEM 44 (0,03%)
  João Rodrigues PTC 43 (0,03%)
  Claudio do Gesso PMN 40 (0,03%)
  Vilma do Paineira PSDC 39 (0,03%)
  Jo Kaikan PTN 36 (0,02%)
  Gugu do Táxi PR 36 (0,02%)
  Rodrigo Rhicco PDT 36 (0,02%)
  Mãe Joyce PT 35 (0,02%)
  Vanildo Costa PRTB 35 (0,02%)
  Miriam Baixinha PSDC 34 (0,02%)
  Pastor Alex PDT 33 (0,02%)
  Teresinha do Restaurante PTB 32 (0,02%)
  Dona Lucia PRP 31 (0,02%)
  Dico Mineiro PHS 28 (0,02%)
  Maria da Geoart PSC 28 (0,02%)
  Jeciel É Dez PRB 27 (0,02%)
  Cristina Fagundes PC do B 26 (0,02%)
  Primo Zé PSOL 25 (0,02%)
  Tays Nesi PV 25 (0,02%)
  Bila PSDB 23 (0,01%)
  Missionária Andréia PSC 23 (0,01%)
  Souza da Ronda PSDC 21 (0,01%)
  Andrea do Mirai PSOL 20 (0,01%)
  Anderson Churrasqueiro PT do B 20 (0,01%)
  Origenes Santana PV 20 (0,01%)
  Wladimir Lossurdo PSOL 19 (0,01%)
  Eli PMN 19 (0,01%)
  Mari PT 19 (0,01%)
  Jeronimo do Califórnia PDT 18 (0,01%)
  Neusa do Forum PSL 18 (0,01%)
  Kelly PTN 18 (0,01%)
  Kenia PRB 17 (0,01%)
  Adriana Soares Paes PSC 17 (0,01%)
  Gi PSDC 17 (0,01%)
  Luci da Floricultura PC do B 16 (0,01%)
  Professora Felicidade PTB 16 (0,01%)
  Dino Silva PSDC 16 (0,01%)
  Roberto Nascimento PDT 14 (0,01%)
  Rosinha PR 12 (0,01%)
  Bene PDT 11 (0,01%)
  Nice da V. Celeste PC do B 11 (0,01%)
  Geovani PSD 11 (0,01%)
  Reisla Medrado PC do B 8 (0,01%)
  Lourdes da Igreja PR 7 (0,00%)
  Alessandra Sperandeo PDT 7 (0,00%)
  Viviane Aperecida PDT 7 (0,00%)
  Verônica Silva PSOL 6 (0,00%)
  Marta Aguiar PC do B 5 (0,00%)
  Missionária Lurdes PSL 5 (0,00%)
  Cantora Hilda Fernandes PSC 5 (0,00%)
  Manoel Cavalcante PV 4 (0,00%)
  Dui PSDC 4 (0,00%)
  Toni PC do B 3 (0,00%)
  Luciana Ferreira PT 3 (0,00%)
  Maria de Fatima PV 1 (0,00%)
  Osana Cantora Gospel PTB 1 (0,00%)
  Cris PTC 1 (0,00%)
  Josilene Sena PSOL 1 (0,00%)
  Socorro PHS 1 (0,00%)
  Mercedes PDT 1 (0,00%)
  Rosana PDT 1 (0,00%)
  Janiete PHS 1 (0,00%)
  Cristina Cabrera PC do B 0 (0,00%)
  Luana do Marengo PSL 0 (0,00%)
  Maria José PDT 0 (0,00%)
  Cida Alcantara PHS 0 (0,00%)
  Bethe PSDC 0 (0,00%)
  Fátima Reis PDT 0 (0,00%)
  Rosa do Bar PHS 0 (0,00%)
  Anajô PSDC 0 (0,00%)
  Heli PHS 0 (0,00%)
  Michele PHS 0 (0,00%)
  Gabi PHS 0 (0,00%)

Em Itauqá onde a população lida com o descaso a corrupção e tem medo de denunciar (Eleição 2012)

23/09/2012

http://odiariodemogi.inf.br/cidades/eleicoes/6922-itaquaquecetuba-a-mais-desordenada.html

REPORTAGEM: SABRINA PACCA

Em Itauqá onde existem mais de 400 bairros, população lida com o descaso e tem medo de denunciar / Foto Arquivo

Na série de reportagens sobre as eleições nas cidades da Região do Alto Tietê, a reportagem de O Diário pôde constatar que há um problema comum entre elas: o crescimento desordenado. Mas esse problema é escancarado e mais grave em um município especificamente: Itaquaquecetuba.

Com uma população de 321.854 mil habitantes, Itaquá possui, hoje, mais de 400 bairros em uma área de aproximadamente 80 km². Além disso, segundo informações do setor de regularização da Prefeitura, existem na Cidade cerca de 180 áreas irregulares. Tanto o setor, quanto a Secretaria de Habitação não souberam informar o número exato de pessoas que vivem em áreas ilegais. A assessoria de imprensa da Administração foi procurada pela reportagem, mas até o fechamento da matéria não retornou as ligações.

O crescimento desordenado e a falta de investimentos, ao longo dos anos, são tão evidentes que podem ser constatados tanto nos bairros como na área central onde, em muitos pontos, o esgoto corre a céu aberto.

É o caso do antigo bairro Tipóia, hoje, ironicamente, chamado de Vila Esperança, que fica a poucos minutos da principal avenida de Itaquá, no Centro. Nesse local, a reportagem constatou que os moradores convivem com o esgoto de perto, já nas suas próprias casas. Um jovem que reside no lugar, cuja identidade preferiu não revelar – aliás, quase todos os entrevistados do município não quiseram se identificar por medo de represálias que podem vir, segundo eles, de todas as partes – disse ao jornal que os dejetos dos vasos sanitários caem diretamente em um córrego que deságua no Rio Tietê e que fica atrás das residências. Muitas casas não possuem, sequer, vasos sanitários. As fezes e urina são arremessadas nesse mesmo córrego pelos moradores que vivem em situação insalubre, com grande risco à saúde.

Outro munícipe denunciou o esgoto que corria na guia, em frente à delegacia, no Centro. “A gente tem que aguentar esse cheiro aqui, todos os dias, mas acabamos nos acostumando. Quem chega de fora sempre pergunta como é que suportamos isso, mas não temos o que fazer. E é assim em toda a Cidade, não só aqui”, destacou.

Itaquá é o município com maior incidência de pobreza do Alto Tietê, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) que avalia, durante os censos, critérios técnicos como a capacidade de consumo da população, sendo considerada pobre aquela pessoa que não consegue ter acesso a uma cesta básica, por exemplo.

Essa situação, somada à violência que sempre ganhou destaque na Região, reflete de várias formas, como na incidência de ligações clandestinas de energia elétrica, popularmente conhecidas como “gatos”. Segundo um levantamento feito pela concessionária Bandeirante Energia, Itaquá é a campeã entre as cidades atendidas pela empresa. Das 73,5 mil contas faturadas, 4,5 mil são de ligações clandestinas, o que representa 6,11% do total.

De acordo com a Bandeirante, geralmente, as áreas com a presença desse tipo de ocor¬rência, que é crime, “têm forte relação com altos níveis de com-plexidade social”. Mas há, ainda, inúmeras questões que precisam ser solucionadas no Município, como a falta de médicos e medicamentos nos postos de saúde, falta de vagas nas creches e de emprego para o cidadão.

Para encarar o desafio de melhorar Itaquá, seis candidatos disputam a vaga de prefeito. São eles: a advogada Adriana Alvares da Costa de Paula (PP), o militar reformado Carlos Sena de Souza (PT), o empresário José Reis de Oliveira (PDT), Luiz Roberto da Costa Garcia (PSOL), cuja profissão não foi informada ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o médico Mamoru Nakashima (PTN) e o advogado Rogério Pereira Maia Tarento (PR). Leia, nessa pági-na, as propostas deles para os itaquaquecetubenses.

AMEAÇAS

O candidato a prefeito de Itaquaquecetuba, Mamoru Nakashima (PTN) registrou Boletim de Ocorrência na delegacia da Cidade porque, segundo ele, está sofrendo ameaças, inclusive de morte. No último dia 13, quando fazia campanha no Jardim Caiuby, afirma que começou a ser perseguido e intimidado por cabos eleitorais do também candidato Rogério Tarento (PR), que está sendo apoiado pelo atual prefeito, Armando Tavares Filho, o Armando da Farmácia, do mesmo partido.

“Após ameaças verbais, eles começaram a agressão física, atirando ovos, paus e pedras sobre mim e sobre minha equipe. Eu cosegui desviar, mas acertaram gente minha, inclusive na candidata a vereadora Vera da Penha (PPS), partido coligado ao meu. Eles ameaçaram, ainda, que iriam incendiar os carros com as pessoas dentro e matar se a equipe ousasse permanecer nas ruas do bairro. Sei que é gente do Rogério porque tinha adesivo no carro e diziam que aquele era o reduto dele”, contou Mamoru.

Procurado pela reportagem, Tarento disse que “não tem nada a ver com isso” e que Mamoru “quer se fazer de vítima com o fato”. Ele também defendeu que o ocorrido seja investigado.

Adriana Alvares da Costa de Paula (PP)

A advogada Adriana Alvares da Costa de Paula (PP), 35 anos, concorre ao cargo de prefeita pela segunda vez. Na eleição municipal passada, ela conquistou 20.690 votos e para deputada federal, em 2010, teve pouco mais de 31 mil sufrágios, insuficientes para elegê-la. Dessa vez, Adriana diz que está fazendo uma campanha bastante intensa e acredita que irá para o 2º turno. “Quero ser prefeita de Itaquá para trans-formar essa Cidade na melhor da Região do Alto Tietê porque nasci aqui, vivo e exerço minha profissão nesse município. Falta gestão em Itaquá e temos que cuidar de cinco áreas básicas: saúde, educação, transporte, moradia e esporte e lazer”, afirma. Na saúde, por exemplo, ela garante que implantará “postos 24 horas e copiará de Mogi o Pró-Criança, Pró-Mulher e Pró-Idoso”, ou seja, o Pró-Hiper que atende a pessoas com mais de 60 anos. Também promete acabar com o monopólio no transporte coletivo e implantar escolas em período integral, fazendo um plano de carreira para os pro-fessores municipais.

Carlos Sena de Souza (PT)

O candidato do PT, Carlos Sena de Souza está em campanha há pouquíssimo tempo. É que somente no início desse mês, a Justiça Eleitoral definiu por deferir a candidatura dele. O PT tinha, até então, dois candidatos – Sena e Valdir Coelho, que foi indeferido. “É que era para ser o Valdir, mas veio uma determinação de cima de que ele teria que ser vice do Rogério Tarento (PR), mas a gente já tinha feito até convenção. Então, entramos com um recurso buscando nos¬so direito de termos uma can¬didatura própria e ganhamos. Por isso, entrei na disputa e o Valdir acabou não sendo candi¬dato a nada”, explica. Se eleito, Sena promete modernizar as secretarias municipais e cuidar de áreas como saúde, educação e habitação. “Até agora não temos aqui em Itaquá o programa do Governo Federal, ‘Minha Casa, Minha Vida’ que é importante para tiramos as pessoas das áreas irregulares e de risco”, salienta, destacando que quer, ainda, investir em cursos profissio-nalizantes para os jovens e no acesso à cultura pela população.

José Reis de Oliveira (PDT)

O empresário José Reis de Oliveira (PDT) quer ser prefeito de Itaquaquecetuba para “levar a experiência de vida para dentro da Administração Municipal”. Nascido em Cajuru, em São Paulo, Zé Reis, como é conhecido, veio para Itaquá há muitos anos e, se eleito, promete “olhar com bons olhos para todos os setores”. Para a área de esportes e lazer, por exemplo, o candidato garante que construirá, em cada bairro, um ginásio de esportes e centros culturais. Para a saúde, quer fazer um hospital municipal que “será refência para a Região”. Ele já escolheu até o bairro: Maragogipe. Reis promete, ainda, descentralização o atendimento ao cidadão, implantando três sub-prefeituras na Cidade. “Hoje temos um crescimento desordenado enorme aqui e precisamos começar um processo de mudança. Também vamos investir muito em saneamento básico, porque, atualmente, o esgoto corre a céu aberto até na área central”, ressalta o candidato que diz estar fazendo a campanha no corpo a corpo, sem muitos recursos financeiros.

Mamoru Nakasima (PTN)

O médico Mamoru Nakashima (PTN) tem como prioridade, caso seja eleito, “cuidar da população”. Até mesmo por conta da profissão dele, destaca como área prioritária e carente de investimentos a saúde. “Não temos médicos, as consultas demoram, faltam medicamentos nos postos e os exames estão com um prazo de execução de seis meses, ou seja, quando o paciente conseguir fazer o exame, já pode ter sua doença agravada. Até os exames laboratoriais estão demorando dois meses”, afirma. Se for eleito, promete humanizar o atendimento e usar a estrutura já existente para atender o povo de Itaquá. “Não é preciso criar coisas mirabolantes. Basta que a gente faça uma gestão eficaz da estrutura que a gente já tem, melhorando ela a cada dia. Vamos contratar mais médicos e enfermeiras, enfim, mais profissionais da área. Também vamos em busca da quantidade certa de remédios nos postos. O paciente tem que sair da unidade com um diagnóstico e com o tratamento encaminhado”, afirma, Mamoru, que apesar de pertencer a um partido nanico, tem boas chances de se eleger, segundo o comentário na Cidade.

Rogério Pereira Maia Tarento (PR)

Rogério Pereira Maia Tarento (PR) é o candidato que está sendo apoiado pelo atual prefeito de Itaquá, Armando Tavares Filho, o Armando da Farmácia, do mesmo partido. É a primeira vez que ele se candidato a um cargo eletivo, mas trabalhou durante oito anos na Administração passando em várias secretarias, inclusive na chefia de gabinete. Ele defende cinco prioridades, caso seja eleito. “Quero melhorar a qualidade de vida investindo na saúde, na educação, no transporte, na área de esportes e lazer e em segurança. A nossa Guarda Municipal só está aguardando a liberação para a compra de munição para que ela ande armada. Os homens já possuem autorização para isso e alguns usam armamento próprio, por enquanto. Também vamos investir em monitoramento eletrônico no Centro e nos bairros da divisa para minimizar ações de violência”, conta o candidato que diz estar fazendo uma campanha simples, mas objetiva. “Estamos visitando as casas, os bairros e mostrando nosso plano de governo”, salienta

Luiz Roberto Garcia (PSOL)

O candidato do PSOL, Luiz Roberto da Costa Garcia, 52 anos, foi procurado pela reportagem de O Diário para participar da série de entrevistas, mas não foi encontrado. Não atendeu aos telefonemas e nem respondeu aos diversos recados deixados, inclusive, com amigos, na Cidade. Segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Garcia é nascido em Santo André, tem o ensino médio completo e indicou como profissão, a palavra “outros”. Ele está em partido sem coligação e declarou ter R$ 5 mil em bens, referentes a 99% das cotas de uma empresa de eventos.

ALGUNS DOS VIDEOS OS DESMANDOS EM ITAQUAQUECETUBA/SP

21/09/2012
Filha denuncia corrupção em prefeitura que o pai é prefeito, Itaquaquecetuba
POVO DE ITAQUÁ ASSISTA O VIDEO
http://www.youtube.com/watch?v=zjQkpuFe-bA
 
D:\corrupção em itaquaquecetuba armando tavares filho armando da farmacia

http://www.youtube.com

_____________________________________________________

Justiça bloqueia bens de prefeito de Itaquaquecetuba

Link, Diário TV

Matéria 31/01/2012 (Vídeo) http://www.tvdiario.com.br/diariotv/index.php?option=com_content&view=article&id=8668%3Ajustica-bloqueia-bens-de-prefeito-de-itaquaquecetuba&catid=32%3Apolitica&Itemid=34

_____________________________________________________

Veja o que fizeram em 8 anos em Itaquaquecetuba
Você vai dar mais 4 anos? Bom dia São Paulo TV Globo.

http://globotv.globo.com/rede-globo/bom-dia-sao-paulo/v/conheca-os-desafios-a-serem-enfrentados-pelo-proximo-prefeito-de-itaquaquecetuba-sp/2148170/

________________________________________________________

Graldo: que vergonha prefeito Armando da Farmacia PR

Balanço Geral SP publicado em 11/09/2012

Sacomory socorre comunidade isolada em Itaquaquecetuba,em SP

Desde 2008, a população que vive na comunidade aguarda que a prefeitura conserte uma ponte, que é o único acesso dos moradores. Cada vez que chove, os vizinhos ficam desesperados. Será que Sacomory vai conseguir ajudar? Veja o video! http://videos.r7.com/sacomory-socorre-comunidade-isolada-em-itaquaquecetuba-em-sp/idmedia/504f79f46b719445c1497bb9.html

Sacomory socorre comunidade isolada em Itaquaquecetuba, em SP – Vídeos – R7

videos.r7.com

_____________________________________________________

Falta mobilidade para deficiente em Itaquaquecetuba!

Veja o video = http://www.youtube.com/watch?v=XfvqZQYCxAY

CADEIRANTE SOFRE COM TRANSPORTE EM ITAQUAQUECETUBA

http://www.youtube.com

Falta onibus com elevadores para os cadeirantes

________________________________________________

Veja video = http://www.youtube.com/watch?v=YhqqidKyu3o&feature=related

Falta Ônibus – Itaquaquecetuba/SP – TV Diário/Rede Globo

http://www.youtube.com

____________________________________________________

Pista de skate abandonada na Vila Virginia vira ponto para usuários de drogas

Veja o Vídeo

http://www.tvdiario.com.br/diariotv/index.php?option=com_content&view=article&id=13834%3Apista-de-skate-abandonada-vira-ponto-para-usuarios-de-drogas&catid=61%3Aitaquaquecetuba&Itemid=34

Uma pista de skate, que deveria ser usada para a diversão dos moradores, está abandonada. O local, que fica na Vila Virgínia, em Itaquaquecetuba, virou ponto para usuários de drogas, tem assaltos frequentes, além de sujeiras.

Segundo os moradores, o abandono do lugar trouxe a violência para mais perto deles.

O descaso com a pista, que foi feita pela prefeitura, é evidente. Os alambrados estão destruídos e os muros pichados.

Na área, também tem um parquinho para crianças, que está com a iluminação precária como em toda cidade.

___________________________________________________________

ACISTAM VALE A PENA
ACORDA ITAQUAQUECETUBA
ELES ESTÃO DE VOLTA PRESTEM MUITA ATENÇÃO PARA NÃO ERRAR NOVAMENTE.
Vale a pena assistir ate o fim!!! http://www.youtube.com/watch?v=NkXrBI5ZDxA
Parabéns muito bom este vidou devemos assistir e compartilhar.

Vale a pena assistir ate o fim!!!

__________________________________________________________

Esse Video mostra a Itaquaquecetuba que o povo do prefeito não conhece… só pode…
Publicado em 01/09/2012

Veja video
http://www.youtube.com/watch?v=6fVoQlHqThk

______________________________________________