Arquivo para julho 2012

DIA A DIA DA NOVELA ELEITORAL DE ITAQUAQUECETUBA PT x PR – 23/06 a 23/07/12

25/07/2012

CRONOLOGIA DA ESPERANÇA QUE VIROU DRAMA E PESADELO

23 de junho – Convenção do PV e PPS aprovando a proposta de coligação tendo Valdir Coelho como candidato a prefeito e Wilson Garcia como vice.
24 de junho – Coligação do PT, PSL, PSC, PSB e PRTB aprovando a proposta de coligação tendo Valdir Coelho como candidato a prefeito e Wilson Garcia como vice.
25 de junho – Reunião da Comissão Executiva do PT Estadual: Pauta: Proposta do PR para apoiar candidaturas petistas em algumas cidades em troca do apoio do PT em Itaquaquecetuba, após longo debate o PT Estadual decide manter a candidatura de Valdir Coelho.
30 de junho – Convenção do PRP aprovando a proposta de coligação tendo Valdir Coelho como candidato a prefeito e Wilson Garcia como vice, formando a Coligação Itaquá Para Todos.
03 de julho – Reunião da Comissão Executiva do PT Nacional: Pauta: Proposta do PR para apoiar candidaturas petistas em São José dos Campos e Santo André em troca do apoio do PT em Itaquaquecetuba, após acalorado debate e protesto do secretário geral Elói Pietá foi aprovado a anulação parcial da Convenção do PT de Itaquaquecetuba e aprovando a indicação do vice da chapa do PR, com voto contrário apenas de Elói Pietá, aprova ainda a criação de uma comissão formada por Paulo Frateschi e Jorge Coelho e a Executiva Estadual para juntos formalizarem a adequações necessárias.
05 de julho – PT Nacional comunica por e-mail ao PT de Itaquaquecetuba da decisão de anular a Convenção. (Primeiro contato do PT Nacional ao PT Municipal sobre esse assunto).
05 de julho – Registro da candidatura da Coligação Itaquá Para Todos composta pelos partidos, PT, PV, PSB, PSL, PSC, PPS, PRTB e PRP, tendo Valdir Coelho do PT como candidato a prefeito e Wilson Garcia do PV como candidato a vice-prefeito.
05 de julho – Reunião da Coligação Governo do Povo composta por PR, DEM, PSDC, PHS, PRB, PCdoB, PMN, PTB, PMDB, PSD e PTdoB aprovam por unanimidade a entrada do PT na coligação.
06 de julho – PT Nacional notifica via fax a Justiça Eleitoral enviando a ata da reunião realizada no dia 05 de julho.
07 de julho – PT Nacional notifica por ofício a Justiça Eleitoral da decisão tomada na reunião do dia 05 de julho.
07 de julho – Coligação Governo do Povo notifica a Justiça Eleitoral enviando a ata da reunião que aprovou a entrada do PT na coligação.
10 de julho – Juiz Eleitoral Dr Emerson Norio Chinen acata a decisão do PT Nacional e anula parcialmente a Convenção do PT de Itaquaquecetuba, ficando anulada a indicação de candidatura própria majoritária e mantida a coligação proporcional com o PRP e notifica a coligação dando prazo para recurso.
11 de julho – Coligação Itaquá Para Todos impetra recurso solicitando a manutenção da candidatura.
11 de julho – Juiz Eleitoral decide consultar a direção nacional do PT pelo fato do estatuto do PT proibir coligação com o DEM, e também consultar a direção nacional do DEM pelo fato do estatuto do DEM proibir coligação com o PT, dando-lhes 24 horas para resposta, sendo que o silêncio significa aprovação.
12 de julho – PT Nacional e DEM Nacional são notificados da consulta.
12 de julho – Justiça Eleitoral indefere recurso da Coligação Itaquá Para Todos. (A questão é interna corporis do partido dos trabalhadores – PT, apenas ausente verificação de via formal em material, nada há para reconsiderar. No mais, aguarda-se regular processamento, observado prazo para regularização necessária, já deferido.)
12 de julho – PT de Itaquaquecetuba notifica a Justiça Eleitoral comunicando que o PT Nacional fará a regularização da Convenção.
12 de julho – Reunião na sede do PT Nacional para adequações na ata da Coligação Governo do Povo, com a participação de Thiago Silva Machado, representante da Coligação Governo do Povo; Paulo Frateschi e Jorge Coelho do PT Nacional; Aparecido Luiz da Silva, o Cidão, do PT Estadual e Henrique, Selma e Valdir, do PT de Itaquaquecetuba. Inicialmente Selma e Valdir reivindicaram a indicação para ser vice do Rogério Tarento, mas após o debate, Selma retirou ficando definido o Valdir Coelho como vice, porém, o Cidão solicitou que adiasse a adequação da ata, para que antes fosse realizada uma reunião do Diretório Municipal do PT de Itaquaquecetuba, já que até aquele momento o PT local não tinha sido ouvido, tendo a solicitação aceita.
13 de julho – Magrão reivindica junto ao PT Estadual a indicação de ser vice do Tarento. Com isso o PT Nacional reabriu a discussão do nome indicado.
13 de julho – PT Estadual convoca reunião com a Executiva Municipal do PT para discutir quem será o vice, Valdir ou Magrão, após o debate houve a votação, terminando empatados em 5 a 5, permanecendo o impasse.
13 de julho – PT Nacional responde a consulta da Justiça Eleitoral afirmando que quando anulou a Convenção já aprovara a coligação com PR, DEM, PSDC, PHS, PRB, PCdoB, PMN, PTB, PMDB, PSD e PTdoB. E que a coligação do PT é com o PR e o que é proibido pelo estatuto é apenas a coligação direta PT-DEM. Comunica ainda que a coligação majoritária com o PRP foi anulada, sendo assim, a coligação proporcional não poderia prosperar.
15 de julho – PT Nacional convoca reunião com o Diretório Municipal do PT de Itaquaquecetuba para deliberar sobre a indicação do vice do PR, sendo aprovado o nome do Valdir Coelho.
16 de julho – Comissão Provisória do PRP se reune para deliberar sobre a coligação majoritária e aprova em coligar-se ao PR, já que a convenção do PT fora anulada.
16 de julho – PT Nacional notifica a Justiça Eleitoral e volta atrás da decisão de anular a Coligação Lutando Por Itaquá – PT/PRP alegando que anteriormente desconhecia que o PRP estivesse na Coligação Governo do Povo, e notifica ainda a indicação de Valdir Coelho como vice-prefeito da coligação.
16 de julho – Coligação Governo do Povo notifica a Justiça Eleitoral substituindo Adilson Achando do PSDC por Valdir Coelho do PT para vice-prefeito.
16 de julho – PT Nacional notifica a Justiça Eleitoral indicando Henrique e Selma como Delegados da coligação proporcional Lutando Por Itaquá PT/PRP.
17 de julho – PRP notifica a Justiça Eleitoral da decisão de que passa a integrar a Coligação Governo do Povo.
17 de julho – Reunião da Executiva do PT local aprova a indicação de Valdir Coelho como candidato a vice-prefeito do PR.
20 de julho – Justiça Eleitoral defere a Coligação Itaquá Para Todos, com sua composição inicial, PT, PV, PSC, PSL, PSB, PRP, PRTB e PPS com Valdir Coelho candidato a prefeito e Wilson Garcia candidato a vice-prefeito, reconhece que o PT de Itaquaquecetuba comprovou todos requisitos e em nenhum momento desrespeitou a instancia superior, ou seja, o PT Nacional, portanto, sem fundamentação a decisão de anular a convenção. A coligação foi notificada no mesmo dia.
21 de julho – PT de Itaquaquecetuba notifica a Justiça Eleitoral apresentando a ata da reunião da Executiva Municipal, de 17 de julho, onde Valdir Coelho renunciou a candidatura a prefeito e foi aclamado candidato a vice do PR.
22 de julho – Valdir Coelho desafia a Justiça Eleitoral e participa da carreata da Coligação Governo do Povo.
23 de julho – O juiz analisou a documentação apresentada pelo PT e determinou que juntasse ao processo, sem proferir nenhuma decisão.

AGUARDE NOVOS CAPÍTULOS…

Por: Joselito Almeida

O QUE ACONTECEU COM O PT DE ITAQUÁ?

23/07/2012

 

Agora você tem em quem votar, Coerência honestidade e trabalho 13013

 

O Que Aconteceu com o PT?
Após a Convenção Municipal do PT de Itaquá que aconteceu dia 24 de junho, começou uma discussão dentro do Diretório Nacional e Estadual do PT de uma possivel intervenção no Diretório de Itaquaquecetuba, pois o PR (Partido da Republica) ameaçava romper a Aliança com o PT em duas Cidades estratpegicas, São José dos Campos e Santo André. No dia 25 de junho (Um dia após nossa Convenção) em Reunião da Comissão Executiva Estadual do PT-SP, foi feita essa discussão, onde por maioria absoluta dos presentes a Executiva desaprovou uma possivel intervenção em Itaquá.
 
Porém no dia 03 de Julho 9 dias apos a convenção do PT, a Comissão Executiva Nacional do PT em um Ato de truculência decretou a destruição do Projeto Petista em Itaquá! Sem dar Direito de Defesa algum a nossos Militantes a Executiva Nacional do PT decidiu intervir no PT de Itaquá, obrigando que retirassemos nossa candidatura a Prefeito em favor da Candidatura do PR. Ou seja o PT Nacional desmontou nosso Projeto que podiamos eleger e prefeito e de 3 a 4 vereadores, hoje correndo o risco de não elegermos nenhum vereador.
 
 
Minhas Considerações Pessoais Sobre Este Fato:
A Brutalidade que a Executiva Nacional tratou da intervenção em Itaquá beira a violência que a GESTAPO Nazista tinha com a repressão política contra a Esquerda na Alemanha. Julgar sumariamente um caso sem se quer ter direito de defesa é tão bárbaro quanto as Condenações do Khmer Vermelho do Camboja!
 
Quando o Diretório Nacional do PT faz essa Intervenção, ele deveria ter consciência da cagada que fez! Ele destruiu um Projeto Político Municipal, acabou com uma Coligação de oito Partidos, arrebentou com a dignidade de dezenas de Militantes e castrou políticamente o Engenheiro Valdir Coelho que era candidato a Prefeito. Destruiu sonhos de militantes e não militantes, desrespeitou a Democracia Interna do PT e desrespeitou um Exemplar Dirigente Nacional, o Companheiro Elói Pietá, que de todos os membros da Executiva Nacional, foi o único que defendeu nossa Cidade.
 
Resumindo os Cardeais da Executiva Nacional agiram como Repressores e Golpistas!
 
Este é o momento de levantar, sacodir a poeira, ir para a disputa política, ocupar todo e qualquer espaço que puder. Afinal a política é a arte de ocupar espaços e se os bons não coupa-os os maus vão ocupar sem pensar duas vezes!

Minha opinião

Não posso pedir voto para um projeto de governo que sempre esteve metido em escândalos e corrupção e desrespeitou o PT e todas nossas lideranças municipais e nacionais inclusive chamando o dinheiro do governo federal de cabeça de bacalhau tem mais ninguém ver, pediu voto para o Jose Serra, pediu voto para Geraldo Alckmin e com toda esta adversidades foi a cidade de São Paulo com maior votação para Lula, Dilma e Mercadante 63% este senhor queria e conseguiu destruir o PT de Itaquá graças a nossa executiva nacional.