Arquivo de agosto 2010

EM SÃO PAULO QUEM ESTA INVESTINDO EM FACULDADE É O GOVERNO FEDERAL.

22/08/2010

Mercadante e Dilma trabalharão juntos pela saúde e Ensino superior em SP

LULA: “Vou fazer o que estiver ao meu alcance para fazer meu companheiro Aloizio governador de São Paulo”, afirma Lula

Mercadante, Dilma e o presidente Lula participaram de um comício em Mauá, na Grande São Paulo, na manhã deste sábado (21/08)

Por Mercadante13.com.br
Sábado, 21 de agosto de 2010                                       Blog relacionado

O candidato ao governo de São Paulo pelo PT, Aloizio Mercadante, afirmou que os paulistas terão um sistema de saúde de qualidade graças à parceria entre o estado e o governo federal, que estará sob o comando de Dilma Rousseff. Mercadante, Dilma e o presidente Lula participaram de um comício em Mauá, na Grande São Paulo, na manhã deste sábado (21/08).

Durante o evento, Mercadante criticou a falta de investimento em todos os segmentos da saúde estadual. “Nós vamos trabalhar junto com a ministra Dilma, a futura presidente, trabalhar para fazer mais Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mais unidades de pronto atendimento, mais apoio à atenção básica de saúde”, disse.

Dilma afirmou que um governo alinhado no mesmo projeto geraria benefícios para São Paulo em todas as áreas. “Nós vamos eleger Mercadante para garantir que São Paulo tenha a oportunidade de mudar como o Brasil mudou”.

Investimento

Mercadante destacou também que os programas sociais do governo federal ajudam mais os paulistas do que os projetos estaduais. “Todo dia, falam que o PT não faz nada por SP. Só o Bolsa Família atende 1,1 milhão de famílias, que estão colocando o filho na escola, podendo estudar”, afirmou.

Citando o investimento em São Paulo, Lula discursou no mesmo tom. “Aqui em São Paulo quem cuida dos pobres é o governo federal. Aqui nesse estado quem fez faculdade em Guarulhos, Diadema, São Bernardo, Santo André – e vamos fazer em Mauá – somos nós”, disse o presidente.

Fonte PT

Ministro Haddad fala do trabalho de Paulo Teixeira

15/08/2010

Uma “liderança de destaque”; “frequentador do Ministério da Educação, trazendo ideias inovadoras”; dono de uma “articulação brilhante para levar a Unifesp à Zona Leste”. Essas foram as palavras de Fernando Haddad, Ministro da Educação, sobre Paulo Teixeira. 1398

Confira:

Blog relacionado

Em vídeo, Lula pede mobilização de internautas a favor de Dilma

15/08/2010

Em um vídeo divulgado neste domingo na internet, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva pede a mobilização de internautas para ajudar a eleger sua candidata à Presidência, Dilma Rousseff (PT), “a primeira mulher presidente” do país.

No depoimento de pouco mais de um minuto, Lula fala que os internautas são responsáveis pela democratização da informação porque se tornaram formadores de opinião.

“O importante é que estamos todos unidos para fazer o Brasil seguir mudando com Dilma. Esse é um momento histórico e vocês fazem parte dele, ajudando a democratizar a informação em nosso país, pois, hoje, cada internauta é um formador de opinião. Por isso, continue contribuindo com fotos e vídeos e sejam protagonistas desse novo cenário onde cada eleitor tem o poder e o direito de informar e ser informado”, disse.

O presidente agradeceu o apoio que recebe nas redes sociais em defesa do seu governo.

“Olá companheiros e companheiras internautas de todo o Brasil. Em primeiro lugar, quero agradecer do fundo do coração a dedicação e a garra em defesa das ações e políticas do meu governo. Sei que essa participação exige sacrifício muitas vezes e que o trabalho é feito à noite ou de madrugada, no pouco tempo livre que cada um dispõe para atuar nas redes sociais e em milhares de sites”, disse.

Lula pede empenho dos internautas para garantir a vitória de Dilma. “Boa luta companheiros e vamos eleger a Dilma a primeira mulher presidente do Brasil”, disse.

Dilma volta a criticar o DEM por ter recorrido ao STF contra cotas para negros nas universidades.

08/08/2010
Blog relacionado
Luciana Nunes Leal

A candidata à Presidência pelo PT, Dilma Rousseff, criticou na tarde de hoje o DEM, por ter recorrido ao Supremo Tribunal Federal contra a política de cotas para negros nas universidades. Durante visita à Cidade de Deus, Dilma disse ser totalmente favorável à reserva de vagas para estudantes negros e também para pobres.

Dilma e o rapper MV Bill, durante visita à sede da CUFA, no Rio. Foto: Marcos de Paula/AE

A candidata também fez uma crítica indireta ao governo de São Paulo, do PSDB, pela forma como trata movimentos grevistas. “O partido que compõe a coligação que sempre fez oposição a nós e tem candidatura alternativa à minha, o DEM, entrou no Supremo Tribunal Federal. A alegação é que estávamos nivelando a educação por baixo ao abrirmos vagas para a população mais pobre. Aconteceu o oposto. Os jovens se superaram e tiveram extraordinário desempenho”, disse Dilma, durante debate na Central Única de Favelas (Cufa), instalada na Cidade de Deus. Em julho do ano passado, o Democratas (DEM) iniciou campanha contra o sistema de cotas raciais ajuizando ação com pedido de declaração de inconstitucionalidade de atos que resultaram na instituição de cotas na Universidade de Brasília. Ao defender o diálogo com os movimentos sociais e trabalhadores, Dilma lembrou greves recentes de professores das redes públicas. “Temos de ter professores capacitados e repudiar os que acham que professor não precisa reivindicar e, quando pleiteia, tem que ser tratado a cassetete. Professores serem reprimidos é coisa do passado. Com professores e movimentos sociais a gente dialoga”, disse a petista a um grupo de jovens moradores de várias comunidades do Rio de Janeiro. Dilma prometeu ampliar as iniciativas do governo Lula para a juventude, estender o programa de acesso à banda larga e fortalecer as instituições de combate à corrupção. Na Cufa, a candidata assistiu a apresentações de capoeira, dança de rua e de teatro. Ganhou de presente um retrato seu feito pelos alunos da Oficina de Grafite. Neste momento estão sendo feitos discursos em ato público na Cidade de Deus.

Fonte: Estadão

PT, A LEGENDA PREFERIDA POR 25% DOS ELEITORES.

02/08/2010

Aprovação mais alta do PT projeta bancada recorde

Partido mais popular do país desde o ano 2000, o PT reconquistou o apoio que havia perdido durante a crise do 1º governo Lula, e hoje é apontado como a legenda preferida por 25% dos eleitores, patamar mais alto de sua história.  O PT atingiu 25% de preferência popular, valor que permanece estável desde então (os números são do Datafolha). A retomada da popularidade em ano eleitoral pode ser vista como indicador de aumento da bancada petista na Câmara dos Deputados. Levantamento feito pela Folha mostra que há 20 anos existe grande correlação entre o índice de preferência do PT e o total de votos que o partido obtém para seus candidatos a deputado federal. Se a correlação se mantiver na disputa deste ano, o PT poderá eleger mais de cem deputados federais. Em 1990, segundo o Datafolha, 9% dos eleitores afirmavam que o PT era seu partido preferido. A legenda teve então 10,2% dos votos e elegeu 7% dos deputados. Em 1994, com 13% de preferência, teve 12,9% dos votos e 9,6% de deputados; em 1998, 11% de preferência, 11,2% dos votos e 11,3% de deputados; em 2002, 20% de preferência, 18,4% dos votos e 17,7% de deputados; em 2006, 16% de preferência, 14,9% dos votos e 16,2% de deputados federais. A diferença entre a preferência do PT aferida pelo Datafolha e o percentual de votos do partido nunca superou 1,6 ponto percentual. Já a discrepância em relação às bancadas eleitas é maior (3,4 pontos), em razão das coligações partidárias e sobretudo das distorções na distribuição das cadeiras da Câmara entre os Estados. Na década de 90, o PT era mais forte no Sul e no Sudeste. Com 60% do eleitorado, as regiões tinham 49,6% das vagas na Câmara. Daí por que o partido conquistava menos cadeiras que votos. O crescimento nos anos posteriores ocorreu sobretudo no Norte, Nordeste e Centro-Oeste, que têm proporcionalmente mais vagas. Em 2006, a legenda conseguiu mais cadeiras que votos. O PT também chegou aos grotões. Em 1993, estava presente de forma organizada em cerca de 40% das cidades; em 2009, em 96%. OUTROS PARTIDOS A preferência partidária não é um indicador necessário de intenção de voto. Se a regra parece valer para o PT, no caso dos outros partidos não é possível encontrar correlação. Em 2006, por exemplo, o PSDB elegeu 12,9% dos deputados, mas tinha 5% de preferência. Já o PP, com 1% de preferência, elegeu 8% dos deputados. O PT hoje é exceção quando o assunto é preferência partidária. Metade dos eleitores declara não ter nenhum partido predileto. As demais siglas têm índices bem menores. O segundo colocado é o PMDB, com 7%, seguido pelo PSDB, com 5%.

Fonte: Folha.com
Noticia completa, Aqui.